A trilha cirúrgica no tórax 🫁

A residência em Cirurgia Torácica é uma aventura intensiva de aprendizado, combinando perícia técnica e habilidades clínicas

Imagina passar os seus dias entre ambulatórios, centros cirúrgicos e situações de urgência? Esse é o mundo do cirurgião torácico.

Ao decidir especializar-se em Cirurgia Torácica, você deve iniciar pela Residência em Cirurgia Geral, um mergulho de 3 anos que lhe confere o título de cirurgião geral, que abre portas para os 2 anos de Cirurgia Torácica. 

Com 31 instituições e 46 vagas à disposição no Brasil, seu futuro como cirurgião torácico toma forma, sendo 80% da sua carga horária dedicada a solidificar seu conhecimento na prática.

No 1º ano de Cirurgia Torárica, você avaliará muitos pacientes no pré-operatório e se engajará em ambulatórios e enfermarias, vendo e fazendo broncoscopias. 

Procedimentos de complexidade intermediária como traqueostomias e toracocenteses serão o seu pão de cada dia. Vai também explorar toracotomias e técnicas de videotoracoscopia, essenciais na sua formação.

No segundo ano, você estará tomando decisões críticas de pós-operatório e enfrentando complicações. Seus dias serão repletos de procedimentos complexos como lobectomias, pneumectomias e abordagens de tumores do mediastino.

Em serviços de excelência, você terá contato com tecnologias de ponta como PET/CT, medicina nuclear e Ultrassom endobrônquico (EBUS)

Nas melhores residências do país, o laboratório de cirurgia experimental pode se tornar sua segunda casa, e quem sabe, o transplante pulmonar ou a oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO) entrarão no seu radar de competências.

De fato, a especialização em Cirurgia Torácica é mais que uma profissão; é uma paixão que salva vidas e desafia os limites da medicina diariamente.

Join the conversation

or to participate.