• amo medicina
  • Posts
  • Não basta ser bom, é preciso parecer bom 🌟

Não basta ser bom, é preciso parecer bom 🌟

marketing por Priscila Andrade

Eu sei que o título é polêmico e muitos de vocês devem ter “torcido o nariz”. Mas fiquem comigo, porque eu prometo justificar essa afirmação. 

Primeiro, deixa eu começar me apresentando, meu nome é Priscila Andrade, eu sou fundadora da agência Estúdio 24 que é especialista em marketing médico, já com 7 anos de história no segmento.

Durante essa trajetória eu vi o marketing para a área da saúde ganhar forma e força. Lá no início, pouquíssimos profissionais apostavam nas redes sociais como uma oportunidade de fortalecer o seu nome e atrair pacientes. Na verdade, era feio, quase que uma ofensa à medicina. O médico que dava esse passo era julgado pelos colegas, o famoso comentário, “fulano virou blogueiro”. 

O jogo virou 🎯 

Se antes víamos profissionais jovens, que estavam entrando no mercado de trabalho, apostar no Instagram para conquistar um “lugar ao sol”. Hoje, o jogo virou. E vemos uma movimentação intensa de profissionais veteranos, que buscam o posicionamento digital não só para captar pacientes, mas para manter um contato e levar informação para os que já estão com eles. Afinal, em um mundo cheio de informações e possibilidades, o vínculo precisa ser alimentado constantemente. 

As redes sociais são o nosso novo cartão de visita. Quantas vezes já ouvimos - e até mesmo falamos - “Qual o insta dele?”, quando alguém nos indica um profissional ou serviço? 

O início da jornada do seu paciente, vai passar por alguma rede social, até mesmo aqueles vindos de indicação. Ele vai saber de você, procurar mais sobre você dentro do Instagram, se identificar - ou não - com o que vê e lê, e aí sim, irá agendar uma consulta. 

Mas para toda essa movimentação acontecer, você precisa estar lá. Precisa estar pronto quando a oportunidade aparecer. 

Algumas das reclamações que eu já ouvi entre os médicos são: 

“Aquele profissional nem sabe tanto quanto eu, e está com 100 mil seguidores”.

“Ela foi minha aluna e agora está dando mentorias”. 

“Olha quanta experiência eu tenho e não estou ganhando dinheiro assim”.

Cresça e apareça 🌱 

É agora que a verdade do nosso título entra. Não basta ser bom, é preciso parecer bom. Não importa quantos cursos você fez, quantos congressos já foi, quantos anos de experiência têm. Não importa como a sua técnica é diferenciada e maravilhosa, se o seu futuro paciente ainda não sabe disso.

E ele não vai saber se você continuar só dentro do seu consultório. Quem não é visto não é lembrado. É preciso começar. E continuar…

Nossa conversa sobre marketing continua a cada 15 dias na sua newsletter preferida. Até logo!

Join the conversation

or to participate.